Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

IPO

Há edifícios, onde passámos algum tempo da nossa existência, que nos marcaram indelevelmente. Onde nascemos, onde passámos a infância, onde estudámos, onde fizemos a tropa (se a fizemos ), onde passámos os melhores anos da nossa vida, onde partilhámos  projectos, lutas, vontade de mudança, com os amigos. São poucos ao fim ao cabo. Alguns já não existem, mas permanecem na nossa memória.

O IPO é um desses edifícios. Mas as razões que nos levam a falar dele aqui, hoje, são infelizmente outras. É que sobre a Instituição se adensam maus  presságios, consequência da política na saúde (como noutros domínios) do actual governo (Sócrates) , em continuidade das políticas dos  últimos governos (Durão Barroso/Paulo Portas e Santana Lopes/Paulo Portas),  destinada a servir interesses que não são os da população em geral.

 

in "Lisboa Cidade", da Organização de Lisboa do PCP, Março de 2007

publicado por brancoev às 11:18
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. NA CIDADE BRANCA

. BALANÇO DE 2009

. MEIA MARATONA DE LISBOA 2...

. BALANÇO CINÉFILO DE 2008 ...

. SIDNEY LUMET

. PROVAS MÍTICAS

. DEZ

. 2007_EVENTOS CULTURAIS PR...

. PRESERVAR A MEMÓRIA

. REVOLUÇÃO DOS CRAVOS

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Setembro 2008

. Janeiro 2008

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds